Integração com a graduação

É bastante elevado o interesse dos alunos de graduação por estudos em nível de Mestrado e Doutorado, como consequência da sua participação em atividades do Programa quando ainda na graduação. Esta participação se dá via atividades de Iniciação Científica, Programa PET, desenvolvimento de Projeto de Graduação e obtenção de créditos através de matrícula como aluno especial do Mestrado, o que é permitido pelas normas da UFES e do Programa. Outra linha de participação de alunos de graduação nas atividades do Programa é através de seminários realizados quando recebemos a visita de colaboradores de outros países, o que também tem sido um fator que contribui muito para a motivação dos referidos alunos.

Isto, sem dúvida, traz benefícios para o Programa, uma vez que os alunos que se candidatam ao Mestrado, e depois ao Doutorado, já chegam motivados para trabalhar em pesquisas que eles já conhecem, embora ainda num nível bastante preliminar.

Na linha de Iniciação Científica e de desenvolvimento de Projetos de Graduação, esta grande participação de alunos de graduação em atividades do Programa se deve ao fato de que todos os professores do Programa são também professores da graduação, via de regra os professores mais bem qualificados e mais experientes da graduação, e por isto são muito procurados para viabilizar o engajamento de tais estudantes em atividades vinculadas ao Programa. Como consequência, o número de ex-alunos de IC que ingressa no Mestrado é expressivo. Registre-se, também, que muitos egressos do Doutorado são ex-bolsistas de IC da UFES.

Em contrapartida, o ensino de graduação também se beneficia desta integração, não só através dos próprios estudantes que participam das atividades do Programa como também através dos professores do Programa que dão aulas na graduação, que no caso somos todos os professores do Programa, permanentes e colaboradores. Vale ressaltar que o Curso de Graduação em Engenharia Elétrica é muito bem conceituado, em nível nacional (obtivemos conceito A em todos os provões - seis vezes-, o que atesta a qualidade do curso). Certamente, boa parte da qualidade do curso de graduação em Engenharia Elétrica da UFES se deve ao fato dos professores melhor qualificados, que são aqueles ligados ao PPGEE, atuarem no ensino de graduação.

Uma outra iniciativa importante, neste sentido, foi a criação de um grupo PET ligado ao curso de Engenharia Elétrica, que entrou em atividade em 2006 e completou o número total de bolsistas em 2008, e cujo tutor é um professor permanente do PPGEE. A expectativa que temos é que tal programa PET venha a estreitar ainda mais os laços entre a graduação e a Pós-Graduação em Engenharia Elétrica na UFES.

Estágio de docência:

O Programa cobra dos bolsistas CAPES a realização do estágio de docência, o que tem sido cumprido de forma muito satisfatória. Os resultados desta experiência têm se mostrado bastante interessantes: os futuros mestres e doutores, quando realizam concursos para docência, em geral têm apresentado bom desempenho na prova de aptidão didática, o que demonstra que o estágio de docência vem atingindo seu objetivo. Cremos que até por esta razão os Mestrandos e Doutorandos que não estão obrigados a cumprir tal estágio têm procurado a coordenação para se engajarem nesta atividade, buscando ter um mínimo de experiência didática.

Transparência Pública
Acesso à informação
Reuni

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910